Saramago pintado por Dali na casa de Gaudi (2004-05-14)


Oh Senhor Doutor a minha vida deixou de dar para 10 filmes do Manoel de Oliveira para se tornar num filme com o Bradd Pitt. Apaixonei-me! E como a Florbela «quero dizê-lo, cantando, a toda a gente»!

Apaixonei-me por um homem de carne e músculos mas cuja ternura é uma torrente digna de um príncipe de contos de fadas. Um homem que vive a vida em cada momento com a intensidade de saborear o quanto é bom estar vivo, quer esteja funcional e competentemente a trabalhar, quer esteja na volúpia de marinheiro a navegar, quer esteja como empenhado cidadão nas causas da sua terra, quer esteja instintivamente a mergulhar no corpo de uma mulher.

Amo-o em cada conexão dos meus neurónios. Comunicamos com a telepatia em que cada palavra dita remete para mil e-books comuns. O sexo com ele é um livro do Saramago pintado num quadro de Dali, exposto numa casa arquitectada por Gaudi. A magia de podermos ser quem somos e amarmos exactamente pelo que se é dá um sabor fantástico de liberdade à vida e torna-a num altar do mundo.

Senhor Doutor, sou uma sonhadora mas imagine que afinal há um sentido da vida!

0 comentários: