Provérbio


O Senhor Doutor já ouviu aquele anúncio na rádio em que a rapariga pede ao João para se chegar para lá e ele resmunga que é sempre ele e então, ela alega que já pediu ao Ricardo mas ele está a dormir ferrado?... Ah Senhor Doutor, era tão mais fácil não ter de escolher entre dois homens que nos atraiem e de quem nos sentimos cúmplices de igual modo. Quem terá tido a mania de decretar a monogamia para transmitir heranças?... Ou então qual é o sentido do adágio popular de que três foi a conta que Deus fez?...

É que, oh Senhor Doutor, às vezes tenho tanta dificuldade em não me apaixonar pelas pessoas, pelo borbulhar dos seus cérebrozinhos, pela comunhão dos gostos quotidianos e das paixões fundas, pela mímica das expressões cúmplices. E vai um passinho daí a desejar absorvê-las todas pelo meu corpinho. Tal como os egípcios faziam imposição de mãos sobre os cadáveres mumificados para lhes arrebatar a sabedoria, eu procuro a imposição dos corpos para me embeber no seu conhecimento.

E em termos práticos, Senhor Doutor, na vida stressante e cheia de trabalho que levamos, com dois homens há mais probabilidades de um deles nos escutar quando precisamos, de um deles não estar cansado quando só apetece afogar-nos em sexo e de concretizar a eterna fantasia feminina de nos sentirmos totalmente preenchidas acasalando com dois homens.

0 comentários: