Sexo seguro

Esta Páscoa Senhor Doutor, estive com o meu sobrinho, dezasseis anos de borbulhas e de escadote. E não é que o miúdo é telemóvel-dependente, Senhor Doutor ?!... Também posso ser eu que estou a ficar velha que até já o estou a tratar como garoto quando se a mim me chamassem isso nessa idade, eu mandava logo sentar num «bãoquinho», à moda do Porto.

Mas sabe o que me fez aflição?... O moço tem uma namorada, colega da escola e confidenciou-me que a artilharia da paixão dos dois é uma infindável lista de números de quatro dígitos para os quais se manda um sms e por alguns cêntimos se recebe a papinha feita, como se fosse uma pizza. Quer mandar um poema? Sms para o número tal e recebe uma quadrazita que reencaminha para a namorada. Quer mostrar o seu amor para com ela? Sms para outro número e recebe uma declaração pronta a consumir. Para ocasiões mais ousadas, sms com Kama Sutra para um outro número e aí vem um mms com uma posição.

Oh Senhor Doutor, eu pergunto-me é se estes moços vão chegar a vias de facto ou se vão escolher substituir o toque da pele por uma troca de mms de pedaços do seu corpo e comutar os gemidos para frases formatadas de sms.

0 comentários: