Postal medieval

Natikan Peek
Copyright © 2001 by University of North Texas


Martim Moxa terá sido um clérigo que viveu a passagem do século XIII para o XIV e assumia o facto de ser amante do prazer carnal como na seguinte cantiga :

Esta cantiga
Fez Martim a si mesmo

A Martim Moxa, aviltam as gentes.
Não lhe perdoam que tenha casado.
Dizem-no, porém, só os maldizentes,
pois nunca se esquece que foi ordenado,
e vêem-no capa de coro trazer.
Mas os que lhe buscam mal por foder,
Jejuar não vão pelo seu pecado.

Dos loucos que fala do seu indecoro,
sei que o não fazem senão por malícia;
pois todos os dias o vêem no coro
vestir uma capa e sobrepeliz.
Melhor fala ele quando assim o diz:
Que se por foder ele é pecador,
Não serão os outros que farão justiça.

(In Antologia de Poesia portuguesa Erótica e Satírica , selec., pref. e notas Natália Correia, Lisboa: Antígona/Frenesi, 2000)

0 comentários: