RTFManual

(última foto sugerida ruinosamente)

Hoje à noite Senhor Doutor, apesar do calor escaldante, vou sair vestida na versão árvore de Natal, com rendas a pender da borda das calças e um amplo colar a balouçar-me no colo, rezando a todos os santinhos que seja hoje que abanem as fitas e os enfeites e se estatelem no chão.

O Senhor Doutor bem sabe que ele me lembra aquele antigo colega de carteira de quem o Brad Pitt foi fotocopiado. Eu já o encharquei de palavras, sempre pelo anzol da banda desenhada, dos grafismos, paletas e cores embora me apetecesse mesmo era pintar a manta com ele e esvaziar-lhe a Rotring.

Olho-o sempre fixamente, com o prévio cuidado de sublinhar os olhos com lápis para dar mais fundura e só descolo, quando tenho de dar atenção à chama do isqueiro.

Já aproveitei todos os golpes de vento para o pentear com os dedos, com os pulsos previamente perfumados com uma fragância japonesa, na esperança que o digitar das minhas polpas electrizadas no seu couro cabeludo o façam ler no ecrã da consciência a necessidade do toque das suas mãos na minha pele e a bem dizer, em tudo o que ele quisesse.

Acredite Senhor Doutor que até já lhe peguei em ambas as mãos, a pretexto de uma enigmática leitura das mesmas e pendurei os meus lábios sobre a sua barba por fazer para soletrar cada linha de destino.

E assim tenho seguido o manual de instruções de aproximação à cópula, Senhor Doutor. Porém, equacionando as probabilidades estatísticas de neste mundo pulular alguma percentagem de Pitt's de neurónios, aconselha-me a desistir no hábitual registo de amigos para sempre ou é uma felicidade morrer a tentar a entoação de um tema dos Ena Pá 2000 ?

0 comentários: