Postal de oh nihil publicitur


No meio de Dezembro passado, a Assírio & Alvim editou 144 páginas de um volume brochado, ao custo de 14 € , intitulado «Anos 70 : Poemas Dispersos» , reunindo 58 poemas de Alexandre O'Neil.

Ora isto lembrou-me que o alfacinha Alexandre Manuel Vahia de Castro O'Neil de Bulhões (1924 - 1986), poeta surrealista, teve uma influência decisiva na publicidade que se desenvolveu em Portugal embora afirmasse «Vivo dos poemas e sobrevivo da publicidade».


Quem não se lembra do seu HÁ MAR E MAR, HÁ IR E VOLTAR?


Outro slogan que inventou foi o BOSCH É BOM, com que que ele próprio se divertia junto dos amigos a fazer o trocadilho de BOCHE É BROM!

E para a história fica também aquele que um cliente recusou:
Num colchão de sumaúma,
Você dá duas que parecem uma...



0 comentários: