Post e Falo




Falo hoje de Ernesto Manuel Geraldes de Melo e Castro, já que é esse o nome completo do poeta nascido em 1932 que conhecemos como E. M. de Melo e Castro e em Portugal se afirmou na poesia experimental, poesia concreta, videopoesia e infopoesia. E posto

Mais difícil é falo

mais difícil é falo
que falá-lo

mais difícil é língua
do que lua

mais difícil é dado
do que dá-lo

mais difícil vestida
do que nua

mais fácil é o aço
do que achá-la

mais fácil é dizê-la
que contê-la

mais fácil é mordê-la
que comê-la

mais fácil é aberta
do que certa

nem difícil nem fácil

nem aó nem licor
nem dito nem contacto
nem memória de cor

só mordido só tido
só moldado só duro
só molhada de escuro
só louca de sentido

fácil de falá-lo
difícil de contê-lo
o melhor é calá-lo
o melhor é fodê-lo

(Cara lh amas, Edições Afrodite, 1975)


(imagem de E. M. Melo e Castro patrocinada pela Sociedade Portuguesa de Autores e a de Infopoesia por aqui)

0 comentários: