Crónica do luto anunciado

(ou porque é que as mágoas públicas aliviam)


0 comentários: