À distância dos humores

Descobri esta imagem cujo sentido me obrigou a esticar os lábios para um sorriso, tornando-me ridícula como em qualquer acto de hu(a)mor.

um metro
No café, da minha mesa, observei um casal. Falavam separados por cerca de um metro de distância. Presumi que ainda não tivessem fodido. Conversa-se a essa distância quando ainda não se fodeu. Ou quando já se fartou de foder. Não tive paciência para me levantar e atentar num pormenor, que poderia deitar por terra a teoria-de-um-metro: poderia dar-se o caso de ambos usarem sapatos com cinquenta centímetros de comprimento. Isso explicaria a distância, durante a conversa. Não me levantei, logo não averiguei da realidade desse pormenor, pelo que terei que, forçosamente, validar a teoria anterior.
[fundo negro] at 7:35 PM


0 comentários: