Bartolini's Blues

(Imagem © battaolo)

Começou por ser uma dorzita que apenas atribui ao uso intensivo das últimas semanas. Mas cada dia que passava mais me custava a andar já que a dor descia para a coxa toda e cada passo dado transformava as minhas pernas num quebra-nozes para que eu sentisse o sofrimento desses frutos secos quando lhes estala a casca.

Ora caminhar passinho a passinho como se tivesse ovos debaixo dos pés, nunca fora o meu forte e assim, baixei as calças e as cuecas à frente daquele que na época era o perito na matéria e pedi-lhe que fizesse as necessárias averiguações. Ele, de lanterna em punho e puxando daqui e remexendo de acolá, confirmou a existência de uma bolha sua desconhecida cuja palpação me projectava uma dor longa e funda que eu imaginei assemelhar-se à de uma empalação.

Abalei para o médico que certificou o azarito do entupimento de uma glândulazinha, dita de Bartolini, a qual não era responsável por nenhuma ópera mas antes pela produção de uma secreção lubrificante e por isso me condenava a ir ao mecânico para reparações, se quisesse voltar à pista.

0 comentários: