Aquilo

No início da década de 90 do século passado - que já lá vão uns 17 anos depois disso -, a Câmara Municipal de Lisboa editou umas posturas municipais antigas e os jornais divulgaram amplamente a Postura nº 69.035 de 1953, não pelo número propriamente dito mas pelo seu teor:

«Verificando-se o aumento de actos atentatórios à moral e aos bons costumes, que dia a dia se vêem verificando nos logradouros públicos e jardins, e, em especial, nas zonas florestais de Montes Claros, Parque Silva Porto, Mata da Trafaria, Jardim Botânico, Tapada da Ajuda e outros, determina-se à Polícia e Guardas Florestais uma permanente vigilância sobre as pessoas que procurem frondosas vegetações para a prática de actos que atentem contra a moral e os bons costumes.
Assim, e em aditamento àquela Postura nº 69.035, estabelece-se e determina-se que o artº 48º tenha o cumprimento seguinte:
1º Mão na mão (2$50);
2º Mão naquilo (15$00);
3º Aquilo na mão (30$00);
4º Aquilo naquilo (50$00);
5º Aquilo atrás daquilo (100$00).
Parágrafo § - Com a língua naquilo 150$00 de multa, preso e fotografado. »


Sabendo que dez anos antes, em 1943, o salário médio de um empregado de escritório era de 25$00 diários, arriscar sexo oral em público sempre eram alguns dias de trabalho.

0 comentários: