Dois anos de ventania




O vento sopra no trombil há dois anos.

Num template relvado e viçoso, Ness Xpress Caeiro divaga pela poesia dos sentidos, do desejo, das gajas boas e do sexo. Ness Xpress Reis discorre sobre os amores e desamores entre homens e mulheres, as infidelidades, a solidão e o sexo. E Ness Xpress de Campos discute os automóveis de Fórmula 1, a semelhança dos decotes femininos com carros de luxo, a importância das blue jeans no crescimento do desejo, o salário mínimo nacional e o pai natal e a relação do cinzentismo das estatísticas e da mítica Renault 4 L com o sexo.

"Enquanto tivermos a capacidade de abrir os olhos todas as manhãs", o vento redemoinha lá fora e o Ness Xpress está de parabéns.

0 comentários: