Lipo- férias

Estou com aquele ar bronzeado que alardeia a toda a gente que somos felizes e já nem quase se notam as estrias que o gel lipo-qualquer-coisa não tirou. Foi uma autêntica sauna fazer as malas para não esquecer os calções de ninguém, os pareos a condizer com os biquínis, as t-shirts favoritas dos miúdos, os inenarráveis polos dele e uma colecção com quase todas as cores daqueles socos de borracha que estavam este verão na moda. Por pouco não me esquecia do protector solar factor mais que muitos e do tónico facial e foi mesmo na última que me lembrei deles e os encaixei na mala de mão.

Todas as manhãs era um fartar de fazer sandes mas só ficava a preocupação do jantar que por ali havia era peixe a dar com um pau e os miúdos fazem sempre birra por bifes, hambúrgueres, pizas e outras guloseimas que férias para eles é não ter amargos de boca mas apartamento não é hotel e o orçamento de férias não estica. O descanso era ficar ali a espreguiçar-me na praia e a contentar-me cada vez que descobria gente com mais celulite que eu.

E até num momento fiquei deslumbrada com aquelas camas com dossel na praia de Vilamoura com o sol coado por aqueles tecidos brancos a lamber-nos a pele que dava mesmo vontadinha de começar nos amassos e ir até ao fundo da questão não fosse o caso de estar mais gente ali e da batida musical não ajudar. É que no apartamento ouvia-se tudo e os miúdos que já percebem estas coisas adormeciam sempre tarde e valha a verdade, quando caíamos na cama estávamos mais mortos que vivos.

Agora no regresso ao trabalho vou tentar adormecer mais cedo para retirar o cansaço acumulado.

(imagem encontrada aqui da autoria de Eric Drooker)


0 comentários: