Pega na lancheira, vai levar o almoço ao pai

Após alguns dias no vigor da Lei 37/2007 sinto-me tentada a empreender uma acção de solidariedade para com os excluídos que até pode contribuir para restaurar as minhas debilitadas finanças.

A base é uma empresa de take-away mas com carrinhas e motoristas maiores de 18 anos para com toda a segurança levar ao conforto do lar de cada fumador o jantar imaginado que antigamente se desenrolava no restaurante. De acordo com as normas, vai tudo em caixinhas plásticas que cada um usará nas loiças e com os talheres que lhe aprouver embora para remediar o incómodo da lavagem possamos também oferecer um serviço complementar, à peça como qualquer engomadoria e até disponibilizar biombos temáticos para variar a decoração ambiente, devolvidos junto com a louça para lavar.

A opção pelas carrinhas, copiada da Legião da Boa Vontade, serve para na hora do almoço percorrer os jardins próximos de grandes centros de emprego e levar aos seus trabalhadores que apreciam o prazer de um cigarrinho no final da refeição, cada vez mais proletarizados mas ainda com vergonha de levar a lancheira de casa como os seus avós, uma refeição higienizada como as dos aviões mas que garante o sabor genuíno da cavaqueira com amigos sem restrições.

A Manjar sobre Rodas, como pensei designá-la, poderá contribuir para melhorar a qualidade de vida do nicho de mercado de cerca 30% dos portugueses arreigados ao prazer de fumar.

[Imagem © Allen Jones, 1970, Clockwork Orange]


Oferta com este post:

0 comentários: