Umbiguismo


Há gente que por mais que se lhe diga só vivem para o seu umbigo. Foi o caso daqueles homens que no semáforo entraram pelas portas de trás do carro e vai de me encostarem uma naifa ao pescoço e por mais que lhes dissesse que era mãe solteira e tinha de ir buscar o miúdo à escola e naquele momento não me dava jeito nenhum ser assaltada e violada eles insistiram que eu conduzisse para onde eles indicavam que era mesmo naquela hora que eles se queriam despachar.

Chegados a um descampado para as bandas de Montes Claros lá estacionámos que fartinha de guiar estava eu e ali mesmo no banco do condutor, que fizeram o favor de mo deixar reclinar, lá despejaram os tomates alternadamente, rodando um na função propriamente dita de enchimento, outro à porta à espera de vez e a aquecer o material e o terceiro acantonado no banco de trás com a navalha bem encostadinha ao meu pescoço não fosse dar-se o caso de eu desatar aos pontapés e à chapada à rapaziada.

Só depois, apesar de os rapazes até terem sido bastante despachados gastando uns 7 ou 8 minutos ao todo, me vasculharam a mala para sacar o dinheiro e o telemóvel e de seguida, dedicaram-se à velha arte de extrair o auto-rádio que é das melhores peças para vender na candonga e ficaram tão felizes que me deixaram ali sozinha e sem meios para chamar as autoridades, desatando numa correria pelos campos fora sem dizerem sequer um obrigado. Era gente que só pensava em satisfazer as suas necessidades pessoais sem ligar sequer a quem os tinha ajudado. Uns umbiguistas, é o que é.

[Imagem gentilmente enviada por IR]

0 comentários: