Cheira-me a homem naperon


A solidariedade feminina existe e ela deu-me o número dele junto com rasgados encómios às suas características físicas e desempenho no que se queria de qualidade: o sexo. Até me informou pormenorizadamente da tarifa cobrada à hora.

No dia marcado esfalfei-me por chegar à hora ao hotel que não queria perder pitada e de facto, aquele metro e oitenta de carnes firmes no traseiro que as calças encerravam e a camisa descobria em parte do peito e do pescoço impressionava qualquer uma. Além de que era loiro como todos os príncipes e logo me assolou a ideia de que passeado pela mão em qualquer local público era de fazer inveja à pupila mais casta.

Serviu-me um uísque sem pedra de gelo conforme solicitei o que me deu azo para lhe espiolhar os polegares sem ser notada e salivasse com as perspectivas. Entre uns golinhos e umas palavras que até sabia articular despia-me a camisa botão a botão com beijos em cada pedaço de pele desnuda enquanto os dedos de outra mão me surripiavam as pernas sem ultrapassar a liga colante das meias. E mal me retirou a saia, puxando-a sem me tirar do assento do sofá, ajoelhou-se e aninhou as suas orelhas nas minhas coxas em bailados de língua coreografados para me encantar a vistinha e espetar a sensação de relaxamento aguado por mais, mesmo que no caso não ficasse bem dizer-lhe faz de mim a tua puta.

Só depois aquele pêssego se começou a despir numa versão abreviada de espectáculo de despedida de solteira embora mantendo a pose e quando descalçou as botas um cheiro nauseabundo de queijo dinamarquês com enxofre começou a adensar-se no ar que era uma coisa inconcebível num profissional do ramo, tanto mais que nem a desculpa de nunca me tinha acontecido como quando um gás sai de mansinho numa estocada mais esforçada se enquadrava. Mas, enfim, como não tinha sido totalmente chita e o primeiro avio tinha sido cumprido abandonei simplesmente o aposento para não irritar mais a minha pituitária.



[Imagem: montagem de fotos gentilmente enviadas por Fábula e XicoLF]

0 comentários: