Rotina dos sentidos

Lá para as nove da manhã mais coisa menos coisa que os relógios sempre me pareceram acessórios ditadores de stress enfio os auscultadores orelhas adentro e convenientemente mergulho



enquanto digito dados para uma base e o escritório se dissolve para me acariciares em pulos e corridas e escorregadelas de língua pelos lóbulos das orelhas evadindo-me para o paraíso desenhado pelos nossos olhos onde a tua presença me aquece ao ar livre enroscando-se em mim
como o ar pelas narinas e por cada poro aberto na lasciva penetração demorada e latejante como águas mornas de doce sabor.


[créditos da instalação: playlist criada por Salamandrine; imagem de ©Paulo Vinhal; imagem criada em Fotline.com]

0 comentários: