Não quero escrever um livro

À Vague e ao Bino por mor disto





Algumas vezes me sugeriram que compilasse as minhas histórias e parisse um livro como já tantos fizeram na praça da blogoesfera e contudo, o respeito pelas árvores que ostento no nome não me permitem gastá-las para a minha vaidade apodrecer descansada nas prateleiras das livrarias e com muita sorte, com as folhas já coladas a suco de proteínas em cima da mesinha de cabeceira.



Tanto mais que o que faço é stand-up literature ou, em português, escrita de quadros de revista. Na maior parte das vezes a puxar o sorriso brejeiro mas com a possibilidade de ser também pungente e com personagens menos vicentinas e planas.



Blogo para estar à boca de cena e criar um espectáculo onde os recursos de vídeo, som, imagem e texto fazem sentido. E não sou mocinha para abandonar a excitação do palco onde imediatamente se aplaude ou se vaia para ser a lombada esquecida na estante de alguém.










[Imagem gentilmente enviada por Paulo Vinhal e cena de Hable con ella]

0 comentários: