O remédio de Coina


Começou por se chamar Aguabona por mor das boas águas que por lá corriam e hoje a freguesia limitada a norte pelo pomar de Coina e pela E.N. nº 510-1, a este pela via rápida e a oeste pelo rio Coina já é paragem do comboio da Fertagus que ostenta bem alto o nome de Coina.

Nossa Senhora dos Remédios é a padroeira das suas festas que ocorrem no mês de Julho mas o nome desta vila ficou pela primeira vez no ouvido dos portugueses a partir de 1975 quando Artur Gonçalves lhe dedicou o Vira da Minha Terra com a seguinte letra:


Ai vamos à Coina rapaziada,
vamos a todas não escapa nada
ai não escapa nada, vamos prá moina,
rapaziada vamos à Coina

Fica juntinho ao Barreiro a terra dos homens de Coina,
Seja do Minho ao Algarve todos lá passam pela Coina,
Rapazes venham à Coina porque hoje é dia de festa,
Foi na Coina que eu nasci, não há Coina como esta.

Ai vamos à Coina rapaziada,
vamos a todas não escapa nada
ai não escapa nada, vamos prá moina,
rapaziada vamos à Coina

Tem a mata a rodeá-la com sombra amiga para nós
é a mais linda da Coinas ó Coina dos meus avós
Foi da Coina que eu vim, terra de alegria e som
Se ainda não foste à Coina vai à Coina que é bem bom

0 comentários: