Sessão de reprise: Recuerdos*


Não podia deixá-la ir sozinha, tanto mais que amiga é mesmo para as horas boas e para as más até que algo grave ou mesquinho nos separe. Rumámos até Beja, ao bar das piscinas municipais, para apanhar o António e o Sérgio a beberem o seu cafézinho da manhã para acordar de mais uma noitada na Discoteca Pandora. Já se tinham despedido dos pais do António e podíamos seguir para Badajoz onde eles moravam no Paseo de la Radio.

A alegria deles enchia o banco de trás do automóvel de sonoros beijos, direi mesmo repenicados, entrecortados aqui e ali por uns ruídos de hagás aspirados como quando enchemos o isqueiro com uma botija e só paravam quando o mais velho, de dedos muitos esticados se dedicava antes a fumar. Se calhar as gravações do Íntima Fracção que nos preenchiam os quilómetros de estrada activavam os centros de prazer.

Como calcula Senhor Doutor, Badajoz no pino do verão é um sufoco de calor mas ela precisava de dois dias de repouso para o corpo recuperar da intervenção na Clínica Los Arcos e se conseguir equilibrar nos saltos altos que acompanhados de vestidos esvoaçantes e semi-transparentes fariam de nós as adequadas testemunhas civilmente registadas da união deles, memorizada em olhos embevecidos e o álbum de fotografias da praxe.

E sabe Senhor Doutor, para além do regalo do matrimónio, do sabor do gazpacho extremeño ou do cocido completo, o melhor da história é que desde gasolina, ténis ou caramelos, ambas voltámos cheias de recuerdos pagos com IVA a menos de 21%.


* original de 2005

0 comentários: