Medicina orelhuda


O médico Otorrinolaringologista Carlos Barreira da Costa, deu a lume no ano de 2007, com a chancela do Círculo Médico, A Medicina na Voz do Povo, onde compila expressões ouvidas durante 30 anos no seu consultório e nos de colegas seus, de onde respigamos agora algumas mais ao jeito desta casa.

Queixas de mulheres:
  • Tenho esta comichão na perseguida porque o meu marido tem uma infecção na ponta da natureza.
  • Venho aqui mostrar a parreca.
  • A minha pardalona está a mudar de cor.
  • Às vezes prega-se-me umas comichões nas barbatanas.
  • Fazem aqui o Papa Micau [Papanicolau]?
  • Apareceu-me uma ferida, não sei se de infecção se de uma foda mal dada.
  • O meu marido está internado porque sangra pela via da frente e pinga pela via de trás.
  • Quando acordo mais descaída tomo comprimidos de alta potência e fico logo melhor.
  • Ó Sra. Enfermeira, ele tem o cu como um véu. O líquido entra e nem actua.
Queixas de homens:
  • Tenho de ser operado ao stick. Já fui operado aos estículos.
  • Quando estou de pau feito... a puta verga.
  • O Médico mandou-me lavar a montadeira logo de manhã.
  • Senhor Doutor, a minha mulher tem umas almorródias que, com a sua licença, nem dá um peido.
Queixas indiferenciadas:
  • A minha expectoração é limpa, assim branquinha, parece, com sua licença, espermatozóides.
  • Quando me assoo dou um traque pelo ouvido, e enquanto não puxar pelo corpo, suar, ou o caralho, o nariz não se destapa.
  • A minha cabecinha começa assim a ferver e fico com ela húmida, assim aos tombos, a trabalhar.
  • Fiz uma mamografia ao intestino.
  • Ando a tomar o Esperma Canulado [Espasmo Canulase].
  • Tomei Sexovir [Isovir].
[imagem daqui]

0 comentários: