A razão para adormecer



Adormecer

(com algumas coisas de Maria Teresa Horta)



Preciso de te tocar

caule

gato

corda

mão

abraço-te

a tua roupa

tu

não te divulgo

o teu nome

os teus olhos azuis

a tua gentileza

espero que os partilhes

com alguém querido

como os partilhaste comigo

amante querido

que não perco

que não deito fora

os meus amantes

não são Gillettes

(não são de usar

e deitar fora)

embora eu seja

uma poetisa pop

e não tenha amantes

gosto de adormecer

a lembrar-me de ti

de como me sorrias

de como me olhavas

se os meus poemas

contribuíram para isso

são excelentes



Adília Lopes, Caras Baratas - Antologia, Lisboa:Relógio de Água, 2004








[Imagem criada em gifninja.com]



0 comentários: