Filme de animação


A anterior inquilina atafulhara-lhe as gavetas de pijamas com ursinhos, peixinhos, porquinhos e resmas de boxers com a mesma laia de bonequinhos, quiçá para atenuar as badaladas do seu relógio biológico enquanto dava mama ao seu menino.

Para o efeito não era nada que não se ultrapassasse com uma despidela rápida mas começava a ser complicado conter as gargalhadas quando lhe abria as calças e ficava com os ditos desenhos fofinhos à altura dos olhos. Piorava quando ele decidia vestir um pijama e eu perguntava se era para brincarmos aos papás e às mamãs e me desatava a rir durante longos minutos que depois era custoso içar-lhe o brinquedo até ficar à altura de ser o meu escorrega. Só mesmo com muita precisão de mãos a garrotear a cobrinha e a encantá-la com aquela música repetitiva do slershpp slershpp da língua húmida a deslizar até o seu amuo me bolsar na boca.

Por isso resolvi contra-atacar com docinha roupa íntima da Hello Kitty em tons cor-de-rosinha e preto. As cuecas com dois dedos de altura mas sem costuras para não deixar marcas na pele. E o topezinho também de algodão a roçar constantemente as mamas soltas para se notarem mais os bicos. E assim me virei para ele a informá-lo que aderira à sua moda e doravante, como nos desenhos animados, onde é sabido ninguém morre, seria sempre a abrir com muitas rotações por minuto que o filme não pode parar.

[Foto © Me and Isis]

0 comentários: