Vai um setubalense?…



Tou?… Ó pessoal, já estou aqui a caminho do Alentejo para dar uma satisfação à minha mãezinha que é a única mulher como deve ser que bem me lembro que enquanto vivi com ela sempre me tirou as espinhas ao peixinho mas depois vou logo ter convosco, estejam descansados.
O que foi é que… vocês bem sabem que eu tenho andado com uma depressão, assim a modos como o Silva que se enforcou com o cinto lá na casa de banho, porque aquela mulher tirava-me do sério e este filho da puta aqui à minha frente não anda nem desanda, parece que vai a pisar ovos e não na estrada. Agora a gaja, eu bem lhe dizia como ela havia de fazer mas ela não senhor, tinha sempre de fazer à moda dela, tinha de ser tudo como ela queria. Ela nunca me obedecia em nadinha desta vida e olha, passei-me de todo e peguei na minha menina e zumba acertei-lhe mesmo em cheio no coração que caiu aí logo redonda no chão que pontaria é coisa que felizmente nunca me faltou.
Ah, o miúdo não, não viu nada que tive o cuidado de primeiro o fechar na casa de banho não fosse ele ainda atravessar-se no meio do caminho que a mãe fazia-lhe todas as vontadinhas e era tudo do bom e do melhor para o menino, mesmo que não houvesse para ela e para mim. As gajas são a pior coisa da vida dum homem e sobretudo quando têm o nariz empinado e julgam que mandam alguma coisa, que é como eu vos digo a única mulher que respeito é a minha santa mãezinha.

0 comentários: