Uma boca


A minha boca é um túmulo de esperma.
Até este considerando nunca tinha pensado no meu estômago como um crematório.


[Foto © Margarida Pinto da Fonseca, 2006, Rasteiras da boca]

13 comentários:

São Rosas disse...

Grande boca!

:O)))))

sagher disse...

mas tens algum forno nas goelas?

Maldonado disse...

É o que dá o abuso de espermicidas... :))

Ness Xpress disse...

Maria, a bem dos tempos dedicados às energias renováveis em que felizmente vivemos - felizmente porque me permite ser suficientemente apreciado durante uma parte importante das horas dos dias da semana - eu preferia pensar mais num digestor anaeróbio. Claro que ficas com o problema do metano gerado, mas no caso relatado também tens que te haver com os produtos da combustão :)

cap disse...

looooooooooool

maria_arvore disse...

São Rosas,
Foi a minha avó que me convenceu quando desde que eu era pequena comentava que eu tinha muito boa boca.

maria_arvore disse...

sagher,
hmmm... nas goelas só tenho um agente funerário com a forma de escorrega.

maria_arvore disse...

Maldonado,
desculpa-me a ignorância mas os espermicidas não se usam só na boca do corpo?...

maria_arvore disse...

Ness Xpress,
eu de física e química só conheço a imediata da pele mas folgo em saber que és dado a exercícios anaeróbios, como eu. Nada como um mergulho nos mares desconhecidos para reinventar os Descobrimentos.

E como não sou vegetariana tenho paciência para o metano.

maria_arvore disse...

Cap,
obrigada pela boa disposição quando já tens crematório anunciado. :)

São Rosas disse...

Boa boca e excelente mão ;O)

maria_arvore disse...

São Rosas,
como não coro só te digo que me pões roxinha. ;)

São Rosas disse...

Não coras?! Como te invejo. Eu pareço um lençol ao sol...